now you are on

Formação a Distância

A sociedade da informação exige novos conhecimentos e novas práticas, obrigando a um esforço de aprendizagem permanente. Há necessidade de dispor de trabalhadores e formadores, cujo domínio das tecnologias de informação e das comunicações assume cada vez maior importância nas áreas da educação e da formação. Assim, pode alargar-se o ensino/ formação a grupos populacionais afastados geograficamente ou simplesmente com limitações de tempo. Daqui, decorre a necessidade do desenvolvimento de conteúdos educacionais específicos para este tipo de ensino – o ensino à distância. A autonomia de aprendizagem preconizada pelo ensino à distância, permitido pelas novas tecnologias, adequa-se particularmente a adultos, cuja formação, maturidade e disciplina (ainda que muitas vezes necessitando de orientação pedagógica) possibilita uma auto-aprendizagem eficiente, devendo esta ser potenciada e preparada através de conteúdos especialmente concebidos para esse fim, refiro-me especificamente a recursos didáticos de lata qualidade e diversidade. Como gestora de formação à distância, urge-me referir que o formador, para ser e-formador tem de evoluir necessariamente. Se em termos legais o formador necessita de formação pedagógica inicial de formadores para que as suas competências pedagógicas sejam certificadas, mais salientamos que a Portaria 214/2010 de 30 de maio, art. 6º alíneas a) e b), reforça a necessidade contínua de formação: “a)…Pedagógica, que integra módulos orientados para o aperfeiçoamento, o aprofundamento ou a diversificação das competências previstas no perfil de formador, em função dos seus contextos de intervenção, …. b) Científica e ou tecnológica, que inclui módulos que visam garantir uma permanente atualização do formador….”. Complementarmente, verifica-se um crescente número de entidades de formação que oferecem cursos totalmente a distância (e-learning) e cursos presenciais com uma forte componente online (b-learning), onde os conteúdos digitais ganham ainda maior relevo. Ora, o formador, nesta modalidade de formação, passa a ser o moderador, facilitador e avaliador dessa aprendizagem. Se as entidades que fornecem formação à distância são cada vez mais, significa que paralelamente existe cada vez mais mercado, de pessoas e empresas, que por questões temporais ou espaciais preferem esta modalidade de formação, por perceberem grandes vantagens. Neste contexto, há que aperfeiçoar as competências pedagógicas dos formadores certificados, que reconheçam alguma debilidade ao nível do domínio de ferramentas de trabalho na monitoria / tutoria de formação à distância.

Por Patrícia Vaz, Gestora de Formação